17 de maio - Igreja Matriz de São Julião de Mangualde

Centenário de Alexandre Alves

80 anos da Revista Beira Alta

25 anos da Biblioteca Municipal de Mangualde


A Igreja Matriz de São Julião de Mangualde recebeu, no dia 17 de maio, o primeiro grande momento que reúne a abertura das comemorações do Centenário do Dr. Alexandre Alves, 80 anos da revista Beira Alta e os 25 anos da Biblioteca Municipal de Mangualde.

A abertura contou com Marco Almeida, Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, D. António Luciano, Bispo de Viseu e Fernando Ruas, Presidente da CIM Viseu Dão Lafões.


D. António Luciano deu os parabéns por esta sessão e por aquilo que evoca, a História faz-se de factos e memórias. Destacou o ilustre homem de Mangualde e da Região. Agradeceu ao Dr. Alexandre tudo aquilo que ele investigou, perspetivou, escreveu e nos deixou dentro do património religioso, cultural e artístico. Sendo um homem de Mangualde e da Região, poderia não se interessar muito pelas coisas da sua terra, mas preferiu dedicar-se aquilo que é o nosso património, a nossa casa, que é uma riqueza para os vindouros.


No final, o Engº. Lúcio Balula usou da palavra referindo: “ o Dr. Alexandre Alves foi de 1985 até 2009, Presidente da Assembleia Geral da Associação Cultural Azurara da Beira - ACAB. A sua entrada para a asociação deu-se pela mão do Dr. António Marques Marcelino, que com um grupo de Mangualdenses, tinha fundado esta associação em 1981. É devido a esta ligação que alguns escritos sobre Mangualde, feitos por Alexandre Alves são publicados, destacando-se: A Igreja da Misericordia, A Nossa senhora do Castelo, A Igreja Matriz; O Real Mosteiro de Maceira Dão, patrocinados pela autarquia mangualdense, sob a presidencia do Dr. Mário Videira Lopes. Ainda, Os Cabrais Senhores de Azurara e O Recolhimento da Nossa senhora da Conceição, publicados por esta associação e patrocinados pelo Governador Civil de Viseu, Dr. António Soares Marques. É na publicação do Real Mosteiro de Maceira Dão que Alexandre Alves diz, “para o Exmº Dr. Marques Marcelino, um bairrista até mais não, vai um simples Bem-Haja, dado que não encontro melhor expressão que traduza o meu reconhecimento sem limites”.

Pela sua ligação à paróquia foi também por influência do Dr. Marques Marcelino que foi possível a reconstrução da Igreja Matriz, através dos apoios do IPAR, tendo o Dr. Alexandre Alves ficado muito grato, já que foi a igreja onde foi batizado.

Pelo seu trabalho em prol de Mangualde, solicitou ao Sr. Presidente da Câmara de Mangualde, que quando possível, se faça uma justa homenagem ao Dr. Marques Marcelino. Finalizou considerando que esta é uma justa homenagem ao homem que deixou um vasto trabalho sobre o património do concelho de Mangualde.

O Notícias da Beira lembra com saudade o Dr. Alexandre Alves e o Dr. Marques Marcelino, colaboradores assíduos do nosso jornal.


Posts recentes

Ver tudo

- Como é isso das intenções de missa? - Por quantas pessoas posso mandar celebrar missa? - Quanto devo dar pela celebração? - Na mesma missa pode haver várias (muitas) pessoas a pedir intenções? Quant