top of page

Mensagem de Natal do Pároco de Mangualde

Natal, uma raiz para todos...




Vivemos no tempo de Advento, uma caminhada que nos fez percorrer trilhos que nos levaram à saída de nós mesmos e de partir com a certeza da chegada, que é o encontro com o Menino Deus. Não há frutos sem árvores, nem árvores vivas sem raízes, e nem raízes sem seiva. Assim, por analogia não há Fé sem Cuidado, Acolhimento sem Alegria e Encontro sem um “tu”. A certeza que é na raiz, Fonte da Vida, que teremos os minerais do Amor, da Humildade e da Força para nos mantermos vivos, animados e preparados para este novo ano que se aproxima.

Cada vez mais vivemos uma vida preenchida de nada e vazia de sentido. Procuramos motivação e entusiasmo no que é efémero e sem seiva. Podemos perguntar-nos: “Qual o sentido da minha vida? Para que existo? Afinal, quem sou eu?”. Estas e outras questões habitam o nosso ser e tantas vezes trazem-nos inquietos e ansiosos. Será que somos apenas “troncos andantes” e desenraizados? Acredito que somos pessoas animadas pelo Espírito Santo e aconchegadas pelo calor que emana da Cabana de Belém desde há mais de dois mil anos. Somente a surpresa de nos deixarmos encantar pela Pessoa do Deus Connosco é que renova e regenera de dentro para fora, devolvendo-nos a Paz de Espírito e os sorrisos no rosto, para melhor vivermos e testemunharmos o Natal no concreto da nossa vida.

Urge revisitar o “Conselheiro Admirável, Deus forte, Pai eterno e Príncipe da Paz” (Cf. Is 9, 1-6). Precisamos de recuperar nas nossas vidas a necessidade de louvar, pedir e agradecer a Deus, ou seja, de forma mais simples, recuperarmos o hábito de rezar e de sentir qual a vontade de Deus na nossa vida e no nosso dia-a-dia. Todo o ser humano tem necessidade de se sentir acompanhado, amado e aconchegado. Tudo isto nos é dado gratuitamente pela presença forte de Deus na nossa vida, seja pelos sacramentos, seja pela nossa oração, individual e/ou comunitária. O Filho do Eterno Pai é agora o Deus Menino, encarnado na história da humanidade e em tudo semelhante aos homens, exceto no Pecado (cf. Jo 1, 1-18). Somente o Príncipe da Paz poderá dar sentido à vida da humanidade e restituir a Liberdade e a Paz que o Príncipe deste Mundo retirou, por inveja, às criaturas amadas por Deus, que é Amor.

O presépio é assim o local onde todos os confins da Terra viram a Salvação de Deus. É no presépio que “hoje” nos nasceu um Salvador (Cf. Lc 2, 1-14). O lugar do presépio é de todos, para todos e preenchido por todos. Aqui temos além dos pastores, reis magos e a Sagrada Família com o Deus Menino, espaço para mim e para ti. Isso mesmo... no presépio também há lugar para ti. Para ti que queres recuperar o sorriso de viver, para ti que lutas contra uma doença, para ti que estás acamada(o), para ti que perdeste uma pessoa que amas, para ti que estudas, para ti que procuras trabalho, para ti que estás dependente de alguma substância e para ti que queres somente sentir-te parte integrante deste presépio, onde estás mais próximo da Luz que te faz ver a luz que habita em ti.

O Natal é assim esta raiz para todos, de todos e com todos. Somente a raiz do Amor de Deus poderá alimentar-te e fazer-te renascer de novo e assim teres rebentos novos de perdão, alegria e união.

Queridos irmãos e irmãs, amigos e paroquianos, desejo a todos vós um Santo e Feliz Natal, enraizado no Amor do Deus Menino que cuidará de nós ao longo próximo ano de 2024.

Pe. Paulo Domingues

 

Comentarios


bottom of page