top of page

Procissão do Corpo de Deus percorreu as ruas de Mangualde

Grande manifestação de Fé

No dia 8 de junho, Dia do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, realizou-se, em Mangualde, a tradicional Procissão do Corpo de Deus, com um percurso mais curto, devido à instabilidade do tempo.

Muitos foram os fiéis que mais um ano se incorporaram nesta Procissão, manifestando a sua Fé.

O dia foi marcado com a celebração da Eucaristia às 11h00, na Igreja Paroquial, seguida da Adoração ao Santíssimo, que ficou exposto até à hora da Solene Procissão, 17h30.

A procissão devido à instabilidade do tempo percorreu um trajeto mais curto, saiu do Complexo Paroquial de Mangualde em direção ao Largo Pedro Alvares Cabral, regressando pela Rua dos Combatentes da Grande Guerra à Igreja.



A Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Mangualde deu o alerta para o grande momento que os cristãos estavam a viver. A procissão decorreu com grande devoção e contou com a participação dos diversos Movimentos da Paróquia, Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Mangualde, entidades civis e militares, crianças/jovens da catequese, acompanhados das (dos) Catequistas e demais fiéis que acompanharam Jesus – Eucaristia que o Rev. Pe. Paulo levou pela cidade de Mangualde.

Neste dia o Pároco de Mangualde Pe. Paulo lembrou a importância de agradecermos a Deus tudo o que Ele nos dá.

“Diante do Senhor vamos comtemplar o amor por nós, a sua compaixão e a sua misericórdia. Sintamo-nos verdadeiramente amados e acolhidos pelo seu amor, pelo seu perdão. Hoje e nesta tarde reunidos em família paroquial, com as diversas entidades, Irmandade, Movimentos, Catequese, Grupo Coral, Acólitos, Ministros da Comunhão… todos somos chamados a participar de forma mais assertiva e dizer sim Senhor eu Creio em Ti. Certamente todos temos a agradecer e talvez alguma coisa a pedir…, todos nos queremos sentir ao Seu colo. Só temos que deixar Deus entrar na nossa vida…”.


Agradeceu a todos e de uma forma particular a Deus por este momento vivido em comunhão. “… não desistam mesmo quando a trovoada e a tempestade teimam em aparecer no céu e às vezes no céu da nossa vida. Hoje Deus fez-se presente na nossa vida”.

No final soou uma grande salva de palmas para o nosso Deus.






Comments


bottom of page